E a maior vergonha do Batman é… – Hyppers

Hyppers Alerta: O Texto abaixo contém spoilers de histórias ainda não lançadas no Brasil! Siga por sua própria curiosidade e risco.

Bem, a essa altura vocês já devem saber qual é a resposta do pedido de casamento do Batman para a Mulher-Gato. Entretanto, essa resposta só veio depois da maior revelação de Bruce, sobre sua mais profunda vergonha. E qual é essa vergonha toda que eel sente? A edição #32 da revista do Batman, por Tom King e Mikel Janín finalmente revela o segredo!

A história da “Guerra das Piadas e Charadas” mostrou um grande embate entre o Charada e o Coringa, que estavam em guerra um contra o outro e devastando Gotham no meio. Depois de se aliar ao Nygma, o Coringa ficou isolado, sem seus comparsas e um ataque total das forças do Charadoso resultou em uma disputa final entre os três.

A HQ então começa com Bruce inconsolável diante de Selina, revelando o que aconteceu. E não é difícil ver o que rolou: o pau comeu entre os três!

Então o Charada se entrega, até com facilidade e se desespera ao ver que mesmo assim o Coringa ainda não está rindo. Ele então diz que é impossível o Joker não estar gargalhando, depois dele entrar em guerra com ele, levar Gotham a destruição e tudo mais. Ele comenta que até mesmo arquitetou para que o Homem-Pipa o traísse, que fosse um cara tão ridículo assim a causa de sua derrota e nada do Coringa.

O Batman tenta interceder, mas o Charada fala que nem sempre as histórias são sobre ele. Que se ele quisesse o morcego já estaria morto. Todos estariam mortos. Ele comenta que todos os vilões poderiam acabar facilmente com o Cruzado Encapuzado e não o fazem (o mantendo vivo), por ele ser como a primeira charada que ouviram quando criança e não querem perder o encanto de resolver.

No fundo o que o Nygma quer é resolver a grande charada de todas: por qual razão o homem que ri de tudo não está rindo? O que congelou o sorriso do Paiaço?

Nesse momento o Batman fica pistola feat. putaço. Quer dizer que o Charada causou tudo aquilo, toda a destruição em Gotham e tudo mais, incluindo arruinar a vida do Homem-Pipa e matar seu filho, só para conseguir tirar uma risada do Coringa para sua satisfação pessoal de resolver este maldito enigma.

Nesse momento, ele pega uma faca que está em cima do balcão e tenta acertar o Charada para matá-lo. O Batman tenta matar ele sem dó, na trairagem mesmo…

…e o Coringa o impede!

O Joker volta a rir demais quando vê que o Batman surtou e quase se torna um assassino. E o Batman fica caído lá, todo lamentoso, pois tentou quebrar seu juramento e tudo mais…

E essa é a maior vergonha e segredo dele, algo que nem mesmo os Robins sabem, só os envolvidos na ocasião. Ele quase se tornou um assassino e só não acabou assim por conta do Coringa.

Então ele perguntou para o Palhaço do crime o motivo de o ter salvado, e recebeu só uma resposta, que quando o Morcego descobrir a diferença enter uma charada e uma piada, ele iria entender o motivo de tê-lo salvado.

Aí acaba a história e Bruce está desolado com Selina, dizendo que ele não é um cara nobre e que é justo por si só, a única coisa que separa o Batman dos criminosos é a mão do Coringa na Faca e nada de nobre ou algo assim. E isso o deixa totalmente envergonhado.

Nesse ponto, Selina fala que na real, ninguém se importa com a diferença e tudo mais. Se foi isso que o fez ser quem é, todo mundo é construído por várias pequenas coisas, incluindo grandes vergonhas e sofrimento. E que diante de tudo aquilo que eles podem se tornar, isso não importa nem um pouco.

Então ela pede para Bruce pedir novamente a mão dela e…

Ela aceita (só pro caso de você ainda não saber).

E assim termina este arco da “Guerra das Piadas e Charadas”. Foi uma baita de uma enrolação para ouvirmos a resposta do pedido de casamento… Mas não foi uma enrolação ruim per se, sabem? É tipo um arco de filler em anime que é muito bom (existem poucos, mas existem), ou algo do tipo.

E eu digo isso por dois motivos: o primeiro deles é que sim, é algo bem interessante saber que o Batman já tentou matar alguém em sua carreira. O fato do Coringa o ter impedido é uma ironia que de certa forma, pelos olhos do próprio Joker, é algo hilário. É igual ao que aconteceu alguns arcos atrás, quando o Bruce revelou que, de certa forma, o Batman é uma forma dele se matar e que ele é um suicida. O conceito todo é muito bom, mas ao mesmo tempo, tem algo que destoa um pouco.

O segundo motivo é justamente isso: o Batman sempre foi um herói que tem seus momentos darks e tudo mais, mas ele aguenta pela força moral de não quebrar nunca o voto que fez aos seus pais. Se tornar um criminoso fazendo o que faz ele não conseguiria manter sua promessa. É algo como o Peter Parker que continua lutando como Aranha mesmo todo ferrado. Ambos tem um juramento que os mantém sempre na batalha contra o crime, o Peter por um certo senso de culpa e responsabilidade, o Batman por um senso de dever e dor. Quando você joga isso pela janela o personagem muda completamente.

E é um pouco o que essa história mostra, que o Batman mesmo com tudo isso, ainda é humano e falível, mas colocar na conta do Coringa que ele em parte é assim é um tanto quanto estranho. Adicione “vergonha” nos motivos que o Morcego não mata e fica um pouco fora do lugar. Sem falar que, por muito tempo, uma parte do que movia o Coringa é justamente fazer o Morcego tirar essa máscara de nobreza, de ficar além dessa linha que ele não cruza e cair em tentação de o matar ou fazer algo terrível para o deter. Com essa revelação ele simplesmente não precisa mais fazer isso por saber que ele é capaz disso. Ou pior, se ele era capaz o Coringa mesmo lacrou essa possibilidade no futuro ao ser quem o impediu de matar o Charada. De uma forma ou de outra, isso por ser no passado deixa estranho a relação dos dois posteriormente.

Enfim, eu achei que foi tudo bem sacado no final das contas, o fato de ser algo arquitetado pelo Charada para fazer o Coringa rir e ser esse o fator que faz o Batman o querer matar faz sentido, é como se a cidade e as vidas que ele tomou fossem nada e o esforço do Morcego também não valesse nada, entretanto tem esses problemas que surgem quando você conta uma história dessas. O morcego é humano, sim, e humanos erram, mas o que o faz ser um herói não são seus milhões e bilhões de dólares em tecnologia e anos de treinamento pelo mundo, e sim seu coração de criança que não quer ver uma tragédia como aquela se repetir com ninguém em qualquer forma que seja e Tom King tira um pouco disso ao dizer que um dos motivos é o Coringa. Acho que serviria mais como uma Elseworld ou algo que ele descobrisse que não foi exatamente como aconteceu.

Porém, nessas épocas de “Batman vs Superman” e toda essa discussão se ele mata ou não, esse morcego se encaixa um pouco melhor para alguns fãs. Pode ser por isso que ele também é falho moralmente dessa forma, vá saber? “O Cavaleiro das Trevas” do Miller é muito querido por mostrar um Bruce Wayne extremo e desde então todo mundo tenta replicar isso de alguma forma.

Por fim, “Qual a Diferença entre uma Piada e uma Charada”? Talvez Tom King revele no futuro do seu run. Eu acho ele um escritor muito bom, mas seu talento transparece bem mais em “Visão” e “Senhor Milagre”. Pra mim a diferença é que piadas são contadas e charadas são resolvidas e, para o Coringa, ele se tornou uma existência que é uma piada ambulante…

Escritor, roteirista de quadrinhos, jornalista, cozinheiro, Jogador de Magic e RPG, dentre outras façanhas incríveis e inimagináveis!"Como estou redigindo?"