Fênix “soca” entidade cósmica em “Generations: Jean Grey” – Hyppers

Fênix “soca” entidade cósmica em “Generations: Jean Grey”

Hyppers Alerta: O Texto abaixo contém spoilers de histórias ainda não lançadas no Brasil! Siga por sua própria curiosidade e risco.

Olá queridos Hyppers! Como bem sabem, a Marvel está desenvolvendo uma linha de revistas onde vemos muitos de seus heróis atuais se encontrarem com as versões “primordiais” deles. A primeira revista teve Amadeus Cho, o “Hulk Totalmente Demais” (que mais parece nome de novela das 6, mas enfim), com Bruce Banner. Já a segunda, tem Jean Grey se encontrando com…Jean Grey!

Okay, diferente de todas as outras revistas, essa da Jean chama a atenção logo de cara por esse fator diferencial. Não é como se fosse outra pessoa se encontrando com seu mentor, é ela mesma se encontrando com si própria. E mais do que isso, é ela do passado, mas no futuro, encontrando com uma versão sua mais velha no passado! Sim, se você sentiu esse nó na cabeça não é por despertar poderes psíquicos, e sim pra tentar compreender essa massaroca que tá. Mas continuando com a HQ escrita por Cullen Bunn e desenhada pelo brazuca R. B. Silva…

Novamente, vemos ela em um lugar sem compreender muito o que está acontecendo. Ela sabe que está em outro momento e tudo mais, até parece que é outro planeta ou no passado remoto, até que ela se depara com uma bela praia tropical cheia de turistas! Entre outros turistas, ela topa justamente com ela mesma, tomando um bom solzinho de buenas. Claro, Jean sente em si a força da Fênix, que ela mesma tenta evitar deixar ser dominada no momento atual de sua revista!

Ela vê Jean de boa, tomando sol e dando umas flertadas com o costumeiro saradão da praia, até que ela também é percebida por sua contra parte futura no passado. As duas meio que estranham a situação toda, mas não entram em atrito nem nada.

De fato, a versão jovem quer saber mais sobre a força da Fênix, de onde ela veio, como controlar e por aí vai. Quem melhor para dizer isso do que a única pessoa que teve entendimento do que era ser a Fênix: a Jean adulta?

Só que elas não podem discutir aquilo ali (não sei porque, acho que é pra gastar mais tempo e páginas), e acabam dando uma volta. A Jean percebe a extensão dos poderes da Fênix quando lembra que ela é capaz até de criar roupas manipulando telecinéticamente moléculas.

Elas conversam um pouco, mas a Jovem Jean não consegue as informações que quer. Na verdade, ela só observa como esta sua versão acredita que os X-Men estão mortos, e está tentando se distrair o melhor que pode curtindo umas “férias”!

Em dado momento, até dá para ver que o saradão que ela estava flertando nada mais é do que o Mestre Mental, um dos membros do Clube do Inferno que, posteriormente, iria enganar Jean e a levar para o Clube do Inferno, levando até a “Saga da Fênix Negra”. A jovem Garota Marvel fica indecisa sobre contar muitas das coisas que estão acontecendo e vão acontecer com ela (assim como Amadeus ficou na sua história), mas ela sabe que não pode fazer isso para alterar todo o continuum do tempo.


Nisso, as duas partem para o espaço. Outra vez, Jovem Jean presencia a extensão dos poderes da Fênix quando ela os usa para levá-las até outro planeta, viajando pelo espaço. Elas chegam em um lugar onde vêm umas criaturinhas sendo atacadas…

Ou melhor, nem sequer atacadas, mas sim presenciando ele: Galactus, o Devorador de Mundos! Claro que, para alguém com tanto poder como a Fênix, o escritor Cullen Bunn foi esperto em botar uma entidade cósmica desse nível para ser seu oponente!

A luta começa com o arauto daquela época de Galactus, Terrax, tentando parar a Fênix, mas não dá muito certo.

Já com Galactus a luta é mais equilibrada. A Fênix consegue enfrentar uma ameaça que é complicada para todos os outros heróis da Marvel juntos. Mas até mesmo ela não tem ainda poder suficiente para enfrentar o Devorador de Mundos. Claro que, se fosse na sua versão “Fênix Negra”, com certeza ela já teria a capacidade para tal, mas ela ainda não chegou nesse ponto nessa história.

É aí que a Jovem Fênix usa suas próprias habilidades para ajudar a si mesma. O que ela faz é pegar energia psíquica de todo mundo, incluindo as do antigo mestre do Surfista Prateado e da própria Fênix e usa essa energia como força cinética na face do Devorador de Planetas.

Resumindo: ela dá um SOCO NA CARA do Galactus. Psiquicamente, mas ainda é um soco.

Depois disso, Galactus se retira do planeta com Terrax, visto que ele não aguentaria lutar contra DUAS Fênix. Jean fica maravilhada com o fato e tenta mostrar toda a empolgação com sua capacidade. Mas a jovem sabe que isso é mais uma maldição que uma bênção.

Nesse momento, surge o Vigia, que meio que diz que aquele é um momento importante para a história do Universo, se a Jean vai contar para sua versão mais velha que ela vira a Fênix Negra e causa tudo aquilo que os X-fãs sabem que ela causará.

A decisão da jovem é permanecer em silêncio sobre este segredo. O Vigia apenas acena que o simples fato dela poder ter uma escolha e a fazer, já lhe deu o controle sobre seu destino, algo que ela imaginava não ter até aquele momento e, dizendo isso, ambos somem.

Mais uma vez, “Generations” meio que deixa no ar sobre como as coisas podem acontecer em “Marvel Legacy“. Se a jovem Jean vai conseguir se livrar da Fênix agora que sabe mais sobre ela, e até se seria possível essa interferência gerar o retorno da Jean original ao Universo Marvel. Não dá para saber, apenas imaginar.

Não é uma HQ ruim, mas assim como a de Amadeus deu uma leve mudança em sua opinião sobre seus poderes, essa gera uma mudança de perspectiva na jovem Jean. O grande problema, entretanto, é que ela e os X-Men originais no Universo Marvel podem causar uma certa influência no que acontece, mas eles mesmos vão ter que ser resetados no momento que voltarem para o passado. Então, não importa muito o que eles vivem agora, pois o crescimento como personagens (pelo que eu sinto lendo suas histórias), não deve ser algo que vai ficar com eles.

Mas esse é mais o caso extraordinário dela, que é alguém do passado, foi para o presente, voltou para o passado, mas não para o seu e deixa tudo tão confuso como a própria cronologia dos X-Men nos cinemas…

Escritor, roteirista de quadrinhos, jornalista, cozinheiro, Jogador de Magic e RPG, dentre outras façanhas incríveis e inimagináveis!"Como estou redigindo?"