A Conspiração de Pokémon Go

Hyppers - Eastwood
Scott Eastwood pode ser o Arqueiro Verde em “Esquadrão Suicida”
12/07/2016
Hyppers - Morte na Marvel Guerra Civil 2
Guerra Civil 2 – Personagem importante da Marvel morre.
13/07/2016

A Conspiração de Pokémon Go

Hyppers - Pokémon Go Conspiracy

All hail Pikachu

Quem esperava que Pokémon Go seria essa febre toda logo após seu lançamento? Eu, você e todo mundo, aposto. Era algo bem óbvio que iria estourar mundo a fora, e olha que aqui no Brasil ele ainda nem foi liberado oficialmente. Claro, que com esse crescimento todo, tem um grupo que olha de outra forma o fenômeno: os fanáticos por conspirações.

Sim, tem um pessoal que está vendo o aplicativo do Pokémon Go como algo “a mais” do que uma forma de fazer dinheiro. A começar pela política de privacidade deles. Além de requerer acesso à sua câmera, o aplicativo também pede para acessar sua conta no Google, caso a tenha. Mas o detalhe mais importante é esse:

Hyppers - Pokéspiracy 1

A parte em questão é a que diz que “nós podemos compartilhar informações sobre você (ou a criança autorizada), por motivos de segurança para o governo ou autoridades da lei, ou para grupos privados que nós, em nossa discrição, acreditemos ser necessário ou apropriado”.

Em nossa atualidade, a vigilância de organizações como a CIA e a NSA é algo que as vezes preocupa algumas pessoas. Não que elas vão fazer algo errado, mas sim o fato de ter suas informações pessoais acessadas sem sua consulta e sem saberem. E claro, que muitos dos fãs de Pokémon não pensam duas vezes em liberar acesso à qualqeur coisa para ter um Pikachu em realidade aumentada pulando no seu quintal…

Outro fator que chama a atenção é o criador da Niantic, empresa que desenvolveu o Pokémon Go, John Hanke. Ele foi o desenvolvedor da Keyhole, um programa que já foi comprado pelo Google, mas anteriormente recebeu verbas da IN-Q-TEL, um grupo de investimento da National Geospatial Intelligency Agency (NGA, ou Agencia de Inteligência Geospacial Nacional), cujo objetivo era conseguir, analisar e distribuir informações geospaciais.

Hyppers - Pokéspiracy 2

A Empresa que desenvolveu Pokémon Go já trabalhava em formas de coletar dados via internet

A coisa fica mais bizarra quando se analisa uma pequena nota que saiu na revista Pathfinder Magazine. A nota fala a respeito do valor da Big Data, um aglomerado de informações aparentemente triviais, vindas de mídias sociais, aplicativos e messengers. Essas informações podem ser utilizadas por grandes empresas para descobrir mais sobre seus consumidores e usadas em seu favor. Um dos exemplos citados é a NGA.

Só o aplicativo do Pokémon Go abre uma enorme janela para adquirir esses dados de centenas de pessoas ao mesmo tempo. Dá para se fazer uma analogia ao Grande Irmão, da obra de George Orwell 1984, que adorava olhar seus cidadãos por milhares de câmeras. Com Pokémon Go é possível se ter acesso às câmeras e localizações de milhões de usuários, sem falar em outros dados.

Um exemplo de como a geolocalização é um fator importante é o caso de John McAffe (sim, aquele mesmo do anti-vírus). Ele vendeu sua empresa nos anos 90 por milhões de dólares, e passou a torrar vivendo na esbórnia. Em 2012, um vizinho foi encontrado morto em sua casa, após reclamar de John, que por sua vez, fugiu para não ser interrogado pela polícia. Algum tempo depois, a revista Vice realizou uma entrevista com John em um local indeterminado, mas uma foto postada pelo site nas redes sociais, contendo informações do GPS alertaria às autoridades o paradeiro do suspeito.

Hyppers - Pokéspiracy MissingNo

Com certeza tem alguma coisa faltando nessa história…

Agora imagine que seja possível colocar Pokémons raros em uma região, casa ou estabelecimento suspeitos. Qualquer pessoa próxima, usando o Pokémon Go, poderá criar imagens do local ao capturar o monstrinho, enquanto fornece imagens internas do lugar. Compare com o Google Street View, que fez algo similar com ruas, cidades e estradas: Pokémon Go poderá fazer a mesma coisa com milhões de casas, apartamentos, lojas, shoppings e etc.
Claro, é possível jogar usando um telefone que não seja o seu pessoal, cujas as informações são outras. A geolocalização é ligada só quando você joga, não há fotos suas e tudo mais, mas mesmo assim, você também irá fornecer dados para o sistema. E quem sabe um dia, o governo e empresas X e Y não saibam mais sobre a sua vida do que você mesmo?

Hyppers - PoKéspiracy Unknow

Se isso tudo terá um resultado amargo para os fãs é algo UNKNOW

Se tudo isso vai de fato acontecer ou se é só neurose? Não sei, a maior teoria que fiz era sobre a música “Gatas Extraordinárias”, da Cássia Eller, falar de capturar Pokémons. Mas pessoalmente, depois disso tudo, acho que vou continuar capturando os Monstros de Bolso do meu jeito: através de um Game Boy Color.

Durmam bem, meus amigos!